Você está em: Home > Artigos > Quando a missão é lutar pelos direitos socioambientais, nós nos orgulhamos!

Artigos

Quando a missão é lutar pelos direitos socioambientais, nós nos orgulhamos!

Desde os anos 2000, o Ipê (Instituto de Pesquisas Ecológicas) faz um grande trabalho pela região amazônica – na região do baixo Rio Negro. Lá, o Instituto desenvolve projetos com o intuito de conservar a biodiversidade e a sustentabilidade socioambiental em um total de 1.800.000 hectares de reservas e parques estaduais.

Na região de Presidente Prudente, o Instituto faz um belo trabalho na Grande Reserva do Pontal do Paranapanema – que está localizada no extremo-oeste do Estado de São Paulo. Em 1942, o intuito da preservação era proteger os mais de 247 mil hectares de florestas; no entanto, com o passar do tempo a unidade de conservação passou por um processo de fragmentação florestal associado a conflitos fundiários e ocupações de terras.

O Ipê também está presente em Nazaré Paulista, a sede do Instituto, onde cuidam da preservação de uma região estratégica que envolve o uso e a conservação de recursos socioambientais – como a Mata Atlântica e a água. Já no Pantanal e Cerrado, o Instituto desenvolve a Iniciativa Nacional de Conservação da Anta Brasileira.

Homenagem

Contamos um pouco da grande história de uma instituição que luta pelos direitos socioambientais, mais especificamente pela conservação e preservação da nossa biodiversidade. Conhecemos e lutamos juntos por todos os projetos idealizados pelo Ipê, e ficamos imensamente honrados com a homenagem recebida, assinada pela presidente Suzana Machado Padua, falando sobre a nossa parceria.

Em nome do nosso escritório – Pacianotto, Fernando & Lofti Advogados –, agradecemos o reconhecimento e o carinho desse instituto de que tanto nos orgulhamos.

O nosso companheiro Rafael Mortari Lofti, especialista em Direito Ambiental, nos representa com orgulho e dedicação obtendo conhecimentos científicos, dividindo valores éticos e batalhando por um planeta mais sustentável e melhor para se viver – tudo isso em nome do Instituto de Pesquisas Ecológicas.